Resumos - Consulta
INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA COMO APRESENTAÇÃO CLÍNICA DE MIELOMA MÚLTIPLO
D. Hematológicas   -   Poster
Congresso ID: PO-603   -   a partir do dia 29 de Maio nos LCDs
CENTRO HOSPITALAR DE SãO JOãO, SERVIçO DE MEDICINA
João Sérgio Neves, Ana Ribeiro, Marta Pacheco, Inês Silva, Paulo Bettencourt
INTRODUÇÃO: As manifestações clínicas de mieloma múltiplo (MM) estão dependentes da infiltração de plasmócitos e da excessiva produção de cadeias leves. Apesar de o atingimento renal ser frequente, na apresentação menos de 10% dos doentes necessitam de terapêutica de substituição da função renal. CASO CLÍNICO: Um homem de 62 anos previamente assintomático, recorreu ao serviço de urgência por vómitos, diarreia e astenia, com 5 dias de evolução. Encontrava-se hipertenso (179/91mmHg) e taquicárdico (102bpm), com edema periorbitário e edema simétrico dos membros inferiores. No estudo analítico apresentava hemoglobina de 10,3g/dL, ureia de 169mg/dL, creatinina de 8,73mg/dL, hiponatrémia (128mEq/L) e hipercalémia (8,8mEq/L). A ecografia renovesical evidenciou rins de dimensões aumentadas, com aumento da diferenciação cortico-medular. O doente iniciou terapêutica de substituição da função renal e foi internado no serviço de Medicina Interna. O estudo realizado evidenciou proteinúria de 3,3g/24h, hipoalbuminemia (31,3g/L), hipertrigliceridemia, cálcio ionizado de 2,9 mEq/L e fósforo de 4,4mg/dL, eletroforese com pico alfa2 e beta, imunofixação com banda monoclonal de cadeias kappa e elevação das cadeias leves na urina e soro. A biópsia renal foi compatível com rim mieloma. O doente realizou mielograma (20-30% plasmócitos, com bizarrias nucleares) e imunofenotipagem (CD38+, CD138+, CD19-, CD56+, CD45-) confirmando o diagnóstico de MM. A β2-microglobulina era de 14827ug/L e a radiografia do esqueleto não demonstrou envolvimento ósseo. Iniciou tratamento com bortezomib, talidomida e dexametasona. CONCLUSÃO: O caso clínico apresentado destaca-se pela atípia da sua apresentação: doente de 62 anos (a idade mediana de diagnóstico é 70 anos) com sintomas inespecíficos com menos de uma semana de evolução. O caso salienta também a importância de considerar o diagnóstico de MM em doentes com insuficiência renal aguda, mesmo na ausência de outras manifestações da doença.
2014 Sociedade Portuguesa de Medicina Interna. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: b-online.pt