Resumos - Consulta
PSEUDO – SÍNDROME DE MEIGS EM DOENTE COM CARCINOMA DO OVÁRIO E ADENOCARCINOMA UTERINO
D. Oncológicas   -   Poster
Congresso ID: PO-046-01   -   Dia 13 de Março das 07h30 às 08h30 na Sala Mezanino - Pestana Forum
HOSPITAL AMATO LUSITANO, SERVIçO MEDICINA INTERNA
Elena Pirtac, Joana Braga, Ana Almeida, A. Cassama, Daniela Franco, Paulo Costa, Cecilia Moreno, Rita Resende Luís Forte, João Freixo
Introdução: A síndrome de Meigs é uma entidade rara, caracterizada por fibroma do ovário, ascite e derrame pleural, que se resolve após resecção da lesão. Os casos envolvendo outros tumores do ovário são denominados Pseudo – Meigs. Ambas as síndromes devem ser consideradas em mulheres saudáveis que se apresentam com derrame pleural e ascite de novo ou recorrente, porem o tratamento e o prognóstico são diferentes. Os tumores do ovário e endométrio apresentam a maior taxa de mortalidade entre as neoplasias ginecológicas, sendo a maioria dos casos diagnosticados em estádios avançados. Sobrevivência aos 5 anos em estádios precoces é de 80-94%. Caso clínico: mulher, 64 anos de idade que recorreu ao serviço de urgência(SU) por toracalgia no hemitorax direito, dispneia e tosse productiva com 8 dias de evolução. Radiografia e tomografia torácica revelaram derrame pleural direito. Realizada toracocentese diagnostica e evacuadora. Iniciou antibioterapia empírica. Por agravamento progressivo das sintomas foi internada para estudo do derrame pleural recidivante. Objectivamente apresentava-se emagrecida, palidez cutânea e das mucosas, cianose labial, apirética. Auscultação pulmonar com diminuição do murmurio vesicular nos 2/3 inferiores do hemitorax direito e fervores subcrepitantes bilateralmente. Analiticamente: elevação dos marcadores tumorais e anemia microcitica. Tomografia computorizada abdomino-pelvica revelou massa tumoral do ovário direito e moderado derrame peritoneal abdominal superior e pélvico. Submetida a laparoscopia diagnostica com realização da histerectomia, anexectomia bilateral e omentectomia que confirmou presença de formação tumoral do anexo direito. Relatório anátomo-patológico evidenciava presença de adenocarcinoma do endometrio e carcinoma seroso do ovário direito. Conclusão: Os autores apresentam uma entidade rara cujo prognóstico depende da capacidade de diagnosticar e tratar precocemente.
2013 Sociedade Portuguesa de Medicina Interna. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: b-online.pt