Resumos - Consulta
CASO CLÍNICO DE CARCINOMA COMBINADO DO PULMÃO
D. Oncológicas   -   Poster
Congresso ID: PO-043-04   -   Dia 12 de Março das 17h30 às 18h30 na Sala Mezanino - Pestana Forum
CENTRO HOSPITALAR SãO JOãO, PORTO SERVIçO DE MEDICINA INTERNA
Helena Magalhães, Filipa Silva, Marta Patacho, Paulo Bettencourt
O cancro do pulmão é a causa líder de morte por doença oncológica nos países ocidentais e é classificado em dois tipos: carcinoma pulmonar de não-pequenas células (CPNPC) e carcinoma pulmonar de pequenas células (CPPC), menos comum mas com comportamento mais agressivo. O carcinoma de pequenas células combinado é considerado pela Organização Mundial de Saúde um subtipo do CPPC e define-se como carcinoma de pequenas células combinado com um componente adicional que consiste em qualquer tipo histológico de CPNPC, incluindo adenocarcinoma, carcinoma epidermóide e carcinoma neuroendócrino de grandes células. Descreve-se o caso de um doente de 60 anos, sexo masculino, ex-fumador, com antecedentes familiares de neoplasia pulmonar e da laringe em familiares de primeiro grau, que foi admitido por quadro de dispneia associada a dor torácica pleuritica à direita com 1 semana de evolução. Referia ainda astenia e anorexia com meses de evolução. A radiografia do tórax realizada mostrou derrame pleural de médio volume à direita e imagem nodular do mesmo lado. Procedeu-se a toracocentese com saída de liquido hemático, com características de exsudado e citologia negativa para células malignas. Posteriormente realizou TC-tórax que revelou nódulo pulmonar espiculado no lobo superior direito, associado a lesões suspeitas de metastização pleural. Prosseguiu-se no estudo da lesão com a realização de biópsia pleural cujo exame anatomo-patológico não mostrou células malignas. Perante a grande suspeita de carcinoma pulmonar, o doente foi submetido a biópsia aspirativa transtorácica que demonstrou tratar-se de carcinoma combinado do pulmão - carcinoma pequenas células e adenocarcinoma. Actualmente o doente encontra-se em estadio IV, sob quimioterapia com carboplatino e etoposideo. Salientamos este caso uma vez que o conhecimento do carcinoma pulmonar combinado, embora pouco comum, é importante na medida em que as estratégias terapêuticas são significativamente diferentes nos CPNPC e CPPC.
2013 Sociedade Portuguesa de Medicina Interna. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: b-online.pt