Resumos - Consulta
HIPERPARATIROIDISMO PRIMÁRIO POR ADENOMA PARATIROIDEU ECTÓPICO PARAESOFÁGICO – A PROPÓSITO DE UM CASO CLÍNICO
D. Endocrinas e metabólicas   -   Poster
Congresso ID: PO-025-10   -   Dia 12 de Março das 17h30 às 18h30 na Sala Mezanino - Pestana Forum
SERVIçO DE MEDICINA 7.2 - HOSPITAL CURRY CABRAL - CHLC
M.J. Oliveira, F. Lourenço, A. Araújo, A. Monteiro, M. Santos, A. Rodrigues, D. Navarro, A. Panarra, N. Riso, M.V. Riscado
O hiperparatiroidismo primário (HPTP) é uma situação clinica relativamente comum com uma prevalência de 21 casos por 100.000 pessoas ano. Caracteriza-se pela produção excessiva de paratormona (PTH) resultando na alteração da homeostase do cálcio. É uma doença que se pode manifestar em qualquer idade, sendo mais frequente acima dos 50 anos, bem como no sexo feminino. Em relação a sua etiologia, 80% dos casos devem-se a adenomas, 20% a hiperplasia glandular e mais raramente a carcinoma. Os adenomas podem localizar -se nas paratiroides inferiores, timo, tiróide, pericárdio ou esófago. As manifestações clinicas variam desde a hipercalcémia assintomática até á doença renal e óssea grave. O diagnóstico baseia-se na elevação de cálcio sérico, com níveis de PTH elevados e hipercalciúria. O tratamento do HPTP inclui terapêutica médica com medidas de suporte e utilização de fármacos hipocalcemiantes e terapêutica cirúrgica. A paratiroidectomia está indicada nos doentes sintomáticos ou nos assintomáticos com lesão de órgão alvo ou com elevada probabilidade de progressão da doença. Apresentamos um doente de 83 anos, sexo masculino, que foi admitido no nosso hospital por um quadro com 2 semanas de evolução de astenia, adinamia e desorientação, sem outra sintomatologia. Laboratorialmente apresentava hipercalcemia de 13,8mg/dl, PTH elevada (367pg/ml) e hipercalciúria (400mg/24h). A cintigrafia revelou hipercaptação ao nível da região para esofágica direita. Foi efetuada tomografia axial computorizada (TC) cervical que revelou imagem de densidade tecidular isocaptante em relação com o esófago em topografia lateral direita com cerca de 18mm a merecer caracterização histológica. Realizada ecoendoscopia com biopsia cujo resultado foi compatível com glândula paratiroide ectópica sem evidência de neoplasia. O doente iniciou terapêutica com hidratação e pamidronato endovenoso e foi submetido a paratiroidectomia, com evolução clinica favorável.
2013 Sociedade Portuguesa de Medicina Interna. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: b-online.pt